Notícias

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Reunião do plano de combate ao mosquito Aedes Aegypti em SFI nesta sexta-feira (14) Fotos

by

Pesquisa estima que 17% dos animais marinhos podem desaparecer até 2100

by
Cerca de 17% dos animais marinhos (peixes, invertebrados, mamíferos) poderão desaparecer até 2100, se as emissões de CO2 seguirem o ritmo atual - adverte uma avaliação internacional inédita publicada na terça-feira (11) na revista americana PNAS.

A perda, que já começou, considera apenas os efeitos do clima, sem incluir outros fatores como a pesca predatória e a poluição, e teria grande impacto na biodiversidade e na segurança alimentar.

Agrupados no consórcio "FishMIP" (Fisheries and Marine Ecosystem Model Intercomparison Project), 35 pesquisadores de quatro continentes fizeram uma avaliação global dos efeitos do aquecimento global nos recursos pesqueiros.

Se as emissões de gases causadores do efeito estufa mantiverem sua trajetória atual, a biomassa global de animais será reduzida em 17% até 2100, em relação à média dos anos 1990-99, apontam os cientistas.
Se o mundo conseguir manter o aquecimento abaixo de 2°C, a queda pode ser limitar a 5%, acrescenta o estudo.

"Seja qual for a hipótese das emissões, a biomassa global dos animais marinhos vai cair, devido ao aumento da temperatura e ao retrocesso da produção primária", diz a pesquisa.

Para cada grau de aquecimento acumulado, o oceano perderá cerca de 5% adicional de biomassa animal.

Futuro dos ecossistemas
Em 2015, em Paris, vários países se comprometeram a manter a temperatura abaixo de 2°C, em relação à era pré-industrial. Em 2018, porém, as emissões e concentrações de gases causadores do efeito estufa alcançaram um novo recorde mundial, antecipando um cenário futuro de +4°C.


Segundo o estudo, o impacto na fauna marinha será maior nas zonas temperadas e tropicais, onde os homens dependem mais desses recursos, já muito debilitados.

Em muitas regiões polares, contudo, a biomassa marinha poderá aumentar, especialmente na Antártica, onde haveria "até novas oportunidades de exploração", dizem os cientistas.

"O futuro dos ecossistemas marinhos dependerá em grande parte da mudança climática", resume Yunne-Jai Shin, biólogo do Instituto de Pesquisa para o Desenvolvimento (IRD).

"Por isso, as medidas de preservação da biodiversidade e de gestão da pesca têm que ser reconsideradas", frisou.

Petrobras deverá trabalhar com reajustes de preços mais espaçados, diz diretora

by
A Petrobras deverá trabalhar com reajustes dos preços de combustíveis mais espaçados, afirmou à Reuters nesta quinta-feira (13) a diretora executiva de Refino e Gás Natural, Anelise Lara, que ressaltou acreditar que a sociedade brasileira já entende melhor a política de preços da petroleira estatal.


A afirmação vem após a companhia ter anunciado na véspera uma revisão em suas regras sobre periodicidade das mudanças das cotações. A partir de agora, os reajustes de preços de diesel e gasolina serão realizados sem periodicidade definida.

Segundo a empresa, as alterações ocorrerão de acordo com as condições de mercado e da análise do ambiente externo, possibilitando a companhia competir de maneira mais eficiente e flexível.

"A ideia é não ter periodicidade. Já aprendemos que reajustes diários são ruins. Então vamos trabalhar com reajustes mais espaçados, mas não necessariamente a cada 15 dias", disse a diretora, em uma conversa por telefone.

Em março, em meio a altas do preço do diesel no mercado internacional e ameaças de uma nova greve dos caminhoneiros, a Petrobras havia criado uma regra que impedia que o combustível fóssil fosse alterado nas refinarias em intervalos inferiores a 15 dias.

A revisão da política ocorre, agora, em meio a uma queda nos preços do petróleo e a um real mais forte frente ao dólar, fatores que interferem na decisão da Petrobras. Após anunciá-la a empresa reduziu em 4,6% o preço do diesel.


Questionada se a política de preços poderá mudar de novo se o barril do petróleo voltar a subir, Anelise Lara afirmou: "Não acredito. Acho que a sociedade também já entende melhor essa política de preços".

Pesticidas usados nos EUA estão proibidos na Europa e até no Brasil

by
Boa parte do volume total de pesticidas utilizados na agricultura dos Estados Unidos está proibida na União Europeia, e 2% destes produtos não são permitidos no Brasil, revela um estudo publicado nesta quinta-feira pela revista Environmental Health.

Uso de agrotóxicos em lavouras ameaça abelhas
Dos 374 ingredientes ativos autorizados para a agricultura nos Estados Unidos em 2016, 72 estão proibidos na União Europeia.

Dos produtos em particular proibidos tanto na União Europeia como no Brasil estão o Paraquat, um perigoso herbicida, e o forato, um inseticida neurotóxico cuja fumigação nos EUA é proibida apenas no Estado de Nova York.

Já os Estados Unidos proíbem apenas dois ou três pesticidas permitidos nos outros países.

"A princípio, o regulador americano era muito bom e proibiu um grande volume de pesticidas, como o DDT", destaca o autor do estudo, Nathan Donley, pesquisador da ONG Centro para a Biodiversidade.

A Agência de Proteção Ambiental (EPA) foi criada em 1970 e proibiu rapidamente vários pesticidas.

"Muitos americanos ainda têm esta ideia de que há uma agência reguladora que é muito funcional e muito protetora. Muitos simplesmente não sabem até que ponto os Estados Unidos ficaram para trás".

O estudo abrange até 2016, último ano da presidência de Barack Obama, e não envolve a EPA da administração de Donald Trump, ainda mais enfraquecida.

"Quando a EPA toma decisões que não agradam o setor agrícola, se coloca em uma situação política delicada", já que é o Congresso que define seu orçamento, denuncia Donley.

Prefeitura promove lançamento do projeto “Sorriso e Vida”

by
Com a presença de dezenas de idosos, a Prefeitura de São Francisco de Itabapoana (SFI) promoveu na manhã desta quinta-feira (13) o lançamento do projeto “Sorriso e Vida”. A ação do executivo municipal, através de parceria com o Centro Universitário Fluminense (Uniflu), fornecerá próteses dentárias gratuitamente para os assistidos pelo Centro de Convivência da Terceira Idade Nágme Jorge Abílio.

O evento contou com diversas autoridades, como o vice-prefeito Claudio Henriques, que representou a prefeita. Ele considera que, “a geração que tanto trabalhou pelo município, deve receber ações como essa do poder público para proporcionar autoestima e, desta forma, uma vida cada vez melhor”.

Paralelamente, o subsecretário municipal do Trabalho e Desenvolvimento Humano, Isaac Salvador, afirmou que o projeto trará maior qualidade de vida aos idosos. “Eu, em nome do secretário Fagner Azeredo, destaco que estamos sempre buscando fazer o melhor para vocês”, disse.

Professor há 12 anos no curso de Odontologia do Uniflu e supervisor do “Sorriso e Vida”, Marcos Menezes, observou que “nota a transformação na vida das pessoas através do sorriso”. Ele garantiu que desenvolverá um atendimento íntimo e de qualidade, por intermédio também de palestras.



Segundo a diretora do Departamento de Odontologia (DO), Karina Abdu, o serviço começará no próximo dia 28. Ela lembrou que a cerimônia de lançamento contou com café da manhã e almoço e integrou a programação do “Junho Violeta”, cujas ações abordam a violência contra o idoso.

O secretário municipal de Saúde, Sebastião Campista, parabenizou a iniciativa do DO de sua pasta e da Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Humano. Para ele, a atual gestão “possui a marca de ser um governo sensível, que se empenha em desenvolver ações para o outro ficar feliz, pensando sempre em fazer o melhor com amor, como se fosse para nossa própria família”.

Ascom SFI

quinta-feira, 13 de junho de 2019

Impactos no RJ com redistribuição dos royalties apresentados a Toffoli

by
O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, recebeu ontem a Frente Parlamentar em Defesa dos Municípios Produtores de Petróleo, presidida pelo deputado federal Wladimir Garotinho (PSD). 

A comitiva formada por deputados e senadores fluminenses apresentou a Toffoli os impactos negativos que uma possível redistribuição dos royalties do petróleo causariam ao Estado do Rio de Janeiro e aos municípios produtores. No mês passado, a Agência Nacional do Petróleo (ANP) apresentou uma estimativa de perda de R$ 70 bilhões para a economia estadual caso haja mudança nas atuais regras de repasse.

 Em abril, depois de receber prefeitos de outras regiões, o ministro marcou para o dia 20 de novembro o julgamento definitivo da ação que impede a redistribuição dos royalties.

A reunião, solicitada por Wladimir, ainda contou com a presença dos senadores Flávio Bolsonaro (PSL) e Arolde de Oliveira (PSD), os deputados federais Hugo Leal (PSD), coordenador da bancada fluminense na Câmara dos Deputados, Clarissa Garotinho (Pros), Christino Áureo (PP), Chiquinho Brazão (Avante), e o deputado estadual Luiz Paulo (PSDB), representando a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). 
A deputada Soraya Santos (PR), que teve uma outra agenda anterior com Toffoli, segundo o STF, também acabou participando do encontro.

Enquanto isso, o presidente da Organização dos Municípios Produtores de Petróleo (Ompetro) e prefeito de Campos, Rafael Diniz (PPS), disse ontem que está agendando uma reunião com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), para tratar do assunto.

No encontro de ontem, os deputados e senadores da bancada fluminense entregaram ao presidente do STF o relatório da ANP que mostra, ainda, que em caso de aprovação da redistribuição, as receitas do Estado do Rio de Janeiro seriam reduzidas em 40% e a dos municípios, em 80%. “Mostramos que o fundo de previdência do Rio e o acordo de recuperação fiscal são lastreados em royalties, o que pode deixar os inativos e pensionistas sem salário”, afirmou.

Wladimir destacou também que os royalties e participações especiais são compensações devido à retirada do ICMS na origem. “Mostramos em números que a situação do Rio não é apenas de perda de receita e arrecadação, seremos dizimados. (...) Não se pode discutir a questão da redistribuição em separado da reforma tributária. Nesse contexto, podemos encontrar uma saída dentro do lema do próprio governo: mais Brasil e menos Brasília” completou.

Julgamento — Toffoli marcou para o dia 20 de novembro o julgamento da liminar concedida pela ministra Cármen Lúcia na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 4917, que prevê novas regras dos royalties do petróleo. A ANP estimou perdas de R$ 70 bilhões em dez anos apenas para o Rio de Janeiro (Estado e municípios produtores) caso a redistribuição passe no STF. (A.N.) (A.S.)

Saúde promove treinamento sobre combate ao mosquito da dengue

by
Dentro das ações da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de São Francisco de Itabapoana (SFI) relacionadas ao combate à proliferação do mosquito Aedes aegypti, agentes comunitários participaram de treinamento ao longo desta quarta-feira (12). A capacitação foi realizada na Câmara dos Vereadores.
O momento foi conduzido por técnicos do Ministério da Saúde, que atualmente estão cedidos à Secretaria de Estado de Saúde. Eles abordaram, entre outros tópicos, métodos de conscientização, além de dados referentes ao inseto transmissor da dengue, chikungunya e zika.

“O mosquito é inteligente e espalha seus ovos por vários locais para, desta forma, perpetuar a espécie”, explicou Alessandro Lessa, que possui 25 anos de experiência na área. Ele esclareceu que os agentes comunitários usam o tratamento técnico, quando em visita a um local são identificados objetos vulneráveis ao acúmulo de água.

Lessa salientou ainda que, anualmente, 725 mil pessoas morrem no mundo vítimas de doenças transmitidas por mosquitos.

Paralelamente, o técnico Luiz Carlos afirmou aos presentes que “com nosso empenho, não vamos deixar que esse vetor continue a disseminar o vírus”, que provoca, na opinião dele, um grave problema de saúde pública no país. Ele lembrou que SFI conta desde terça-feira (11) com ação de controle químico, através do carro fumacê. O veículo deve passar por três regiões do município nesta semana.

Para o coordenador municipal de Atenção Básica, Carlos Henrique da Silva, o treinamento trouxe “uma informação melhorada”, importante para o auxílio do controle de propagação do mosquito.

Mais ação — Nesta sexta-feira (14), a prefeita Francimara Barbosa Lemos vai se reunir com secretários municipais para planejar um mutirão. A expectativa é que cerca de 32 mil imóveis sejam visitados pelos profissionais.

Ascom SFI


Meio Ambiente resgata cobra jiboia em Santa Clara

by
Agentes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil (Sema) de São Francisco de Itabapoana (SFI) resgataram uma cobra jiboia (Boa constrictor). A ação aconteceu na tarde desta quarta-feira (12), em Santa Clara, após moradores ligarem o Canal Verde.

A analista ambiental da Sema Juliana Souza informou que a cobra estava atravessando a rua, tendo subido em uma árvore, sendo resgatada pelo também analista ambiental do órgão Douglas Ferreira Barreira.

“A jiboia, depois de ser analisada pelo biólogo da Estação Ecológica Estadual de Guaxindiba (EEEG), foi solta nas imediações da unidade com o auxílio dos guarda-parques da própria EEEG”, revelou Juliana.

Para evitar acidentes, que dependendo da gravidade podem ser fatais, a orientação é sempre que alguém se deparar com um animal silvestre, não se aproxime. A equipe da Sema deve ser acionada imediatamente por intermédio do Canal Verde pelo telefone (22) 9.8161-6713, a fim de que os agentes capturem o animal com segurança.

Jiboia – É um animal carnívoro, que se alimenta de pequenos roedores, aves e lagartos, mas quase não gasta energia, podendo ficar vários dias sem comer. A espécie vive aproximadamente 20 anos. Embora não seja venenosa, sua mordida causa sequelas, mas é uma serpente considerada pacífica e não tem o hábito de atacar o homem.

Ascom SFI


São João da Barra, RJ, tem um caso confirmado e um suspeito de H1N1 em 2019

by
O primeiro caso de H1N1 registrado em 2019 em São João da Barra, no Norte Fluminense, foi confirmado nesta segunda-feira (11) após o resultado de exames laboratoriais pela Secretaria de Saúde.

A paciente tem 52 anos e deu entrada na rede municipal no dia 28 de maio. Um caso suspeito está sendo investigado na cidade.

Segundo a Prefeitura, desde as primeiras 24 horas após a apresentação dos sintomas, foi seguido todo o protocolo recomendado pelo Ministério da Saúde, com isolamento, fluxograma para a realização dos exames e remoção para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A Prefeitura informou ainda que o quadro da mulher é estável, com possibilidade de deixar a UTI nos próximos dias.

O município também informou que toda assistência vem sendo prestada pela Secretaria de Saúde, que acompanha os boletins oficiais e realizou profilaxia na família.

Caso suspeito de H1N1
Em relação ao caso suspeito de H1N1 que está sendo investigado, o paciente foi transferido para o Hospital Ferreira Machado (HFM), em Campos dos Goytacazes, e exames estão sendo feitos para confirmar ou não a doença.

De acordo com a Prefeitura, o quadro é estável e a suspeita está se descaracterizando, podendo ser descartada após o resultado dos exames.


A Secretaria de Saúde alerta que a principal prevenção contra a doença é a vacina, disponível em 11 unidades de saúde em todo município.

Seguindo determinação do Governo do Estado, serão imunizadas até o dia 15 de junho, ou até atingir a meta de 90%, apenas pessoas que estão incluídas no grupo prioritário.

O município informou que já com 88% do público-alvo imunizado, poderá, portanto, ter a vacinação antecipada para toda população assim que atingir a meta de 90%.

Confira o público-alvo:
Trabalhadores da saúde
Povos indígenas
Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto)
Idosos
Professores de escolas públicas e privadas
Pessoa com doenças crônicas ou imunidade baixa
Jovens sob medidas socioeducativas
Funcionários do sistema prisional
Pessoas privadas de liberdade
Profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas)

Departamento da Juventude cumpre agenda em Brasília

by
O Departamento da Juventude (DJ) de São Francisco de Itabapoana (SFI) está participando de diversos compromissos em Brasília (DF) desde segunda-feira (10). O órgão, que é vinculado à Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Humano (SMTDH), cumpre agenda até esta quarta-feira (12).

Representando a prefeita Francimara Barbosa Lemos e o secretário municipal do Trabalho e Desenvolvimento Humano, Fagner Azeredo, a diretora do DJ, Soraia Santos, se reuniu com a secretária nacional de Juventude, Jayana Nicareta, e o secretário adjunto, Luís Vannuci, no dia 10.

Já nesta terça-feira (11), ela, que também integra o Fórum Nacional de Gestores e Secretários Estaduais de Juventude (FORJUVE), esteve na Fundação Ulysses Guimarães (FUG) e também se reuniu com diversos parlamentares.

“Pactuamos com as entidades e, desta forma, poderemos ter acesso a diversos projetos e cursos desenvolvidos por elas. Um dos temas das iniciativas é o empreendedorismo rural, que muito tem a ver com o projeto ‘Empreendedorismo na Escola’, de SFI, que foi finalista nacional do 10º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor”, afirmou Soraia.

Ascom SFI

terça-feira, 11 de junho de 2019

Adolescente grávida estuprada e enterrada viva

by
Uma adolescente de 14 anos, que está grávida, foi vítima de estupro e tentativa de homicídio em Rio da Ostras na noite dessa segunda-feira (10). Após as agressões, ela foi encaminhada a um hospital da região, onde recebeu atendimento. 

A Polícia Civil informou que outra adolescente, de 17 anos, teria envolvimento no crime e já prestou depoimento. De acordo com o delegado Ronaldo Cavalcante, responsável pelo caso, a vítima tinha hematomas pelo corpo, apresentava sinais de estrangulamento e teria sido enterrada viva na areia da praia do Bosque.

— Acho que na hora da esganadura, ela acabou desfalecendo, ele [o estuprador] enterrou, mas ela recobrou os sentidos e foi caminhando para o Centro da cidade, onde foi encontrada por uma pessoa que colocou ela no carro e a levou para o pronto-socorro — disse o delegado Ronaldo Cavalcante ao RJ Inter TV, 2ª edição.

Ainda segundo o delegado, até o momento, não foi informado o tempo de gestação da vítima, mas a suspeita é de que o pai da criança seja o agressor.
Em nota, a 128ª Delegacia de Polícia informou que instaurou inquérito para apurar os fatos. “A vítima foi socorrida e internada no hospital da região. Uma adolescente de 17 anos foi apreendida suspeita de envolvimento no crime. As diligências seguem na delegacia para identificar outros autores do crime”, relatou.
Folha 1

Plantão do Sebrae em parceria com a prefeitura na próxima sexta (14)

by
Os empreendedores de São Francisco de Itabapoana (SFI) devem ficar atentos para o próximo plantão do Sebrae-RJ, que acontece nesta sexta-feira (14). O serviço gratuito é uma parceria da prefeitura com a entidade, por intermédio da Secretaria Municipal de Trabalho e Desenvolvimento Humano (SMTDH), sendo necessário realizar agendamento prévio pelo telefone 2723-2429.

O plantão ocorre na sede da SMTDH, situada na Avenida Vereador Edenites da Silva Viana, nº 87, na área central do município, no período das 10h às 17h. O empreendedor precisa estar portando documento oficial com foto (carteira de identidade, carteira nacional de habilitação, carteira de trabalho ou passaporte), CPF e Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ).

Jéssica Rangel, analista do Sebrae-RJ responsável pelos atendimentos no município, esclarece quais os serviços prestados. “O empreendedor pode realizar a impressão de boletos e ainda receber orientação gratuita a respeito de administração, alteração de dados e parcelamentos, podendo ainda tirar dúvidas sobre legalização de MEI (Microempreendedor individual), declaração de faturamento e baixa no CNPJ”.

Ascom SFI

Bebê de dois meses morre com suspeita de chikungunya em Campos

by
Um bebê de apenas dois meses morreu, na manhã desta segunda-feira (10), com suspeita de chikungunya, em Campos. De acordo com a Prefeitura, o Departamento de Vigilância em Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), aguarda resultados de exames complementares para apresentação de diagnóstico do óbito da criança. 
Um dos exames apontou a presença de uma bactéria no sangue, contudo, a criança também apresentou resultado de sorologia positiva para chikungunya. O tipo da bactéria será confirmado nesta quarta-feira (12). A família seria de Goitacazes, na Baixada Campista.

Ainda de acordo com a Prefeitura, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vem realizando ações de rotina, também na região da Baixada, para combate aos focos do mosquito Aedes aegypti. Ainda esta semana uma equipe do órgão foi encaminhada à região de moradia da família da criança para nova ação e, principalmente, orientação sobre os principais cuidados focos do mosquito nas residências.

De acordo com informações do CCZ, mais de 90% dos focos do mosquito, encontrada durante o Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), estava dentro de residências habitadas e em quintais, por isso, é fundamental a participação da população reforçando as ações do poder público. Mutirões estão sendo realizados em diversos pontos da cidade, principalmente nos locais onde é maior o índice de infestação do mosquito Aedes aegypti - transmissor da dengue, zika e chikungunya.

A assessoria de comunicação da Unimed informou que "o bebê estava internado na UTI, onde recebeu toda assistência médico hospitalar, lamentavelmente seu quadro evoluiu para o óbito, nessa segunda-feira (11). O caso suspeito de Chikungunya foi notificado pela unidade hospitalar à Secretaria de Saúde", finalizou.

Dados – A cidade de Campos apresenta o segundo maior índice de infestação do Aedes aegypti do estado do Rio de Janeiro, de acordo com dados informados pelo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). Foi feito um levantamento em 104 bairros, até maio deste ano, resultando no índice médio de infestação de 4.4%, considerado de alto risco. Segundo os dados, só este ano, foram registrados 3.887 casos de chikungunya, 13 de dengue e nenhum de zika.

Já a Superintendência de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da Secretaria Estado de Saúde (SES) informou que foram registrados, até o dia 4 deste mês, 41.888 casos de chikungunya, 20.622 de dengue e 1.005 de zika. No mesmo período de 2018, foram 24.670 casos de chikungunya, 10.676 de dengue e 1.753 de zika.

SMEC promove capacitação para profissionais da EJA semipresencial

by
Professores da Educação de Jovens e Adultos (EJA) da modalidade semipresencial participaram de capacitação na tarde desta segunda-feira (10), na sede da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SMEC), de São Francisco de Itabapoana (SFI).

A coordenadora da EJA, Giselle Pessanha, explicou que durante o encontro pedagógico foram transmitidas aos novos professores da sexta a nona fase as particularidades e dinâmicas. Ela considera ser “muito gratificante ajudar àqueles que não puderam concluir seus estudos e agora têm a oportunidade de dar sequência à vida acadêmica”.

Ainda segundo Pessanha, interessados em se inscrever devem procurar a secretaria da escola mais próxima de sua residência.

De acordo com a secretária municipal de Educação e Cultura, Yara Cinthia, esta modalidade de ensino é oferecida em quatro unidades da rede municipal de ensino para pessoas a partir de 15 anos que não dispõem de tempo para frequentar uma sala de aula diariamente.

“Através de material didático distribuído gratuitamente, o aluno tem professores à disposição por até duas horas semanais para terminar cada fase, de um total de nove. Cada etapa dura um ano e meio”, explicou. Ela informou que as escolas municipais que oferecem a EJA semipresencial são: Aventina Maria Ferreira, em Floresta; Dalria Maria Gomes Macedo Gonçalves, em Gargaú; Estelita de Araújo Crespo, em Praça João Pessoa; e Manoelina de Souza Rodrigues, em Travessão de Barra.

“Estamos sempre dando oportunidades aos moradores de SFI de poderem se capacitar cada vez mais”, ressaltou a prefeita Francimara Barbosa Lemos.

Ascom SFI

Como o Telegram pode ser invadido? Entenda as diferenças desse aplicativo para o WhatsApp

by
O Telegram, um aplicativo de mensagens pouco conhecido no Brasil, ganhou evidência nos últimos dias após a divulgação de conversas atribuídas a procuradores da Lava Jato e a Sérgio Moro. Os diálogos teriam ocorrido na época em que o atual ministro da Justiça era juiz federal no Paraná.

Como essas conversas foram obtidas? O Telegram pode ser invadido? Como ele funciona? Ele é mais ou menos seguro que o concorrente WhatsApp? E, afinal, o que é o Telegram? Veja abaixo:

Como as conversas vazaram?
O Telegram nega que seu servidor tenha sido invadido e sugere que a possível invasão tenha ocorrido no aparelho celular onde o aplicativo está instalado (leia nota ao final da reportagem).

Recentemente, Moro denunciou que teve seu celular hackeado — e procuradores disseram ter sido alvo do mesmo tipo de crime.

Mas o site Intercept, que divulgou as supostas trocas de mensagens envolvendo o ministro (saiba mais sobre o conteúdo das conversas), disse que obteve os diálogos antes de possíveis invasões ilegais. Segundo o Intercept, as informações foram obtidas de uma fonte anônima.

Onde ficam as mensagens do Telegram?
A principal diferença entre Telegram e WhatsApp é a maneira como as mensagens são salvas.

No Telegram, elas ficam nos servidores da empresa.
Já no WhatsApp, as mensagens antigas ficam salvas no próprio aparelho.

Com isso, se o usuário acessa a conta do Telegram em outro dispositivo (celular, tablet ou computador), ele pode baixar todo o histórico de conversas.

No WhatsApp também dá para baixar o histórico de conversas. Mas esse histórico fica em um arquivo na nuvem (Google Drive ou iCloud, por exemplo), e não no servidor do WhatsApp. Ou seja, para baixar as conversas, o hacker precisa da senha do Google Drive e do iCloud, além do WhatsApp.

O Telegram é mais seguro que o WhatsApp?
Para Altieres Rohr, especialista em segurança digital que tem um blog no G1, o WhatsApp é, hoje, muito mais seguro que o Telegram com relação a mensagens antigas.

Os dois aplicativos têm modelos totalmente diferentes um do outro:

O WhatsApp armazena todas as mensagens trocadas em apenas um único telefone, e não "em nuvem" (servidores da empresa). As mensagens enviadas por um celular são criptografadas (isto é, protegidas) de ponta a ponta — elas não ficam nunca "descriptografadas", nem no servidor, como é o caso do Telegram. 

Um hacker que invade uma linha até pode ativar o WhatsApp, mas ele vai ter acesso apenas à conta, e não às mensagens anteriormente enviadas ou recebidas. Além disso, o WhatsApp não permite que outros aparelhos de telefone sejam ativados com um mesmo número — o aplicativo exige que o usuário ative um telefone como central, que envia e recebe as mensagens. O WhatsApp pode ser usado em computador (no modo WhatsApp Web), mas essa opção não funciona se o smartphone estiver desligado ou sem conexão com internet.

O Telegram é um programa "em nuvem" (ou seja, todo o conteúdo das conversas fica armazenado nos servidores da empresa). As mensagens enviadas por um celular não são criptografadas de ponta a outra — elas saem criptografadas de um aparelho, mas depois são "descriptografadas" no servidor do Telegram. Um hacker que invadisse uma linha e entrasse em uma conta de Telegram teria, automaticamente, acesso ao histórico de mensagens. Além disso, o Telegram permite que uma conta seja ativada em vários aparelhos ao mesmo tempo — o aplicativo não limita o uso a um telefone que funciona como central. O Telegram funciona em computadores sem relação com o celular (e não é necessário que ele esteja conectado à internet). O único tipo de conversa do Telegram que não fica armazenado on-line é o chamado "chat secreto" (leia mais abaixo).

"A maneira mais fácil de ver as mensagens antigas de outra pessoa no WhatsApp é ativando uma sessão do WhatsApp Web. Isso requer acesso completo ao aparelho celular. O mesmo truque funciona no Telegram, mas não é o único: o acesso à linha de telefone é suficiente para ativar a conta e ver todas as mensagens. No WhatsApp, mesmo que você tenha acesso à linha, você ainda terá que conseguir acesso ao backup das mensagens da vítima — e pode ser que a vítima nem tenha feito esse backup", explica Altieres.

Para Altieres, a decisão de usar o Telegram no lugar do WhatsApp por motivos de segurança "não tem muitos fundamentos na realidade".

Mas há maneiras de aumentar a segurança dos dois aplicativos (veja ao final da reportagem).

Criado em 2013 na Rússia, o Telegram ganhou notoriedade justamente porque, além de prometer sigilo, é um dos aplicativos mais rápidos na entrega de mensagens.

Como o Telegram pode ter sido invadido?
Segundo especialistas em segurança, há maneiras para tentar invadir uma conta do Telegram. Dentre elas, estão:

Com código de ativação – o invasor acessa pessoalmente um celular ou um computador que esteja vulnerável e desbloqueado (mas é preciso que eles já estejam conectados ao Telegram);
Com o número de telefone obtido na operadora – neste caso, o invasor se passa pelo dono da linha telefônica e tenta conseguir um novo chip para aquele número;
Com invasão do computador ou celular – aqui, o hacker envia algum tipo de programa malicioso, em um e-mail falso, por exemplo, e então consegue acesso remoto à máquina ou aparelho a ser invadido.
A invasão de Telegram com uso do código de ativação é uma das mais simples e tem três etapas principais:

Primeiro, o hacker precisa ter acesso a um computador ou celular vulnerável, quer dizer, com o Telegram aberto e em funcionamento mas sem a presença do dono da conta;
Em seguida, o hacker tenta entrar, com um novo aparelho, naquele Telegram a ser invadido. Diante disso, o aplicativo envia um código dentro do próprio aplicativo;
Por fim, o hacker usa esse código para autenticar o acesso em um novo aparelho.
Já as outras duas maneiras de invadir requerem algum tipo de conhecimento técnico.

Para obter o número de telefone com a operadora, é preciso aplicar o golpe conhecido como SIMSwap. Nesse caso, o hacker precisa utilizar técnicas de engenharia social para se passar pelo dono da conta na operadora de telefonia e solicitar a mudança do número para um novo chip. De posse do número, é fácil ter acesso à conta do Telegram, que pode enviar um código de acesso por aplicativo ou por SMS.

Isso também acontece no WhatsApp, com a diferença de que o código é enviado diretamente por SMS. Assim, quem tiver o número de telefone habilitado consegue ter acesso a ele.

Já ação de hackear o computador ou celular pode ser feita por meio do envio de um e-mail de "phishing" para a vítima, por exemplo. Esse tipo de mensagem se passa por real e confiável, mas na realidade contém um software maligno escondido, que pode instalar um programa espião no aparelho.

Como um hacker poderia ter tido acesso a conversas antigas?
Todas as conversas feitas no Telegram aparecem sempre que um novo celular, tablet ou computador acessa a conta. Isso porque as mensagens ficam guardadas em um servidor, e não no celular do usuário. Essa é a diferença principal entre o aplicativo e o WhatsApp.

No WhatsApp, as conversas ficam salvas no aparelho, e o usuário pode fazer backup dessas informações e salvar em serviços de nuvem. Já o Telegram funciona diretamente em uma nuvem, que está ligada aos servidores da empresa.

"O procurador [Dallagnol] poderia ter utilizado um chat secreto do Telegram, que permite apagar as mensagens automaticamente e tem um protocolo próprio de criptografia [tão seguro] que o Telegram oferece US$ 300 mil para quem conseguir quebrar", afirma Danilo Barsotti, diretor de cibersegurança e computação em nuvem, da empresa de serviços digitais InMetrics.


De acordo com o especialista, o Telegram conta com mais funcionalidades de segurança que o WhatsApp. Mas, para utilizar todas elas, é preciso configurar uma a uma e ativar uma senha de segurança, que impediria que uma nova sessão fosse iniciada sem a senha.

"É a mesma lógica do internet banking", explica Barsotti em entrevista ao G1. "O sistema bancário no Brasil é um dos mais avançados quando é utilizado da maneira correta, com token, seguindo as orientações do banco. Aparentemente eles não estavam usando as ferramentas de segurança do aplicativo".


O especialista completa: "Outra possibilidade é o hacker ter instalado um aplicativo espião, o que seria um ataque direcionado e exigiria um alto conhecimento do hacker".

Carro fumacê inicia pulverização contra o mosquito da dengue em SFI

by
São Francisco de Itabapoana (SFI) recebeu nesta segunda-feira (10) a equipe com o carro fumacê do Governo do Estado do Rio de Janeiro, que iniciará a aplicação do inseticida contra o mosquito Aedes aegypti nesta terça-feira (11), em Guaxindiba e Ilha dos Mineiros, no período das 6h às 10h. A ação é uma das medidas preventivas que o município está implantando para combater as doenças transmitidas pelo inseto: dengue, chikungunya e zika.

“Durante a passagem do fumacê é necessário que os moradores abram as portas e janelas das residências, cubram as gaiolas de passarinhos, retirem a água meia hora antes e só a recoloquem meia hora depois da passagem do carro”, explicaram os agentes estaduais de combate a endemias Aldemir de Assis Campos e José do Couto Moreira Júnior.

De acordo com o secretário de Saúde de SFI, Sebastião Campista, que recebeu os agentes na sala de reunião da prefeitura, junto com outros integrantes do governo municipal, o carro passará nas localidades com maior incidência de casos notificados de dengue. “Na quarta-feira (12), a equipe do fumacê realizará o serviço na área central e na quinta-feira (13), em Gargaú, sempre das 6h às 10h”, revelou.



Mutirão – Na próxima sexta-feira (14), haverá uma reunião com a prefeita Francimara Barbosa Lemos para definir um mutirão com a participação integrada de secretarias municipais. “O trabalho vai envolver 100 agentes da Saúde, que estarão uniformizados e com documentos de identificação. São mais de 32 mil imóveis para serem visitados pelos profissionais, que vão detectar e eliminar os focos de criadouros do Aedes aegypti”, explicou Campista.

Participaram ainda da reunião o chefe de Gabinete, Jorge Raul; a subsecretária municipal de Saúde, Thayna Rissa; o assessor de Gabinete Roberto Vinagre, entre outros.

Outras ações preventivas – Desde abril último, além da rotina dos serviços preventivos, diante das informações de casos de dengue nos municípios circunvizinhos, a Secretaria Municipal de Saúde intensificou o trabalho de cobrança para a realização das notificações a respeito da doença, através de reuniões com as equipes do Hospital Municipal Manoel Carola e da Vigilância Epidemiológica.



A partir do monitoramento com mais atenção dos casos, em maio houve a percepção de acréscimo significativo de pacientes com suspeita da doença, principalmente em decorrência das chuvas e do LIRAa (Levantamento Rápido de Índices de Infestação pelo Aedes aegypti) do referido mês. Desde então, as ações preventivas foram intensificadas.

O número de casos suspeitos notificados de janeiro até domingo (9) é o seguinte: dengue, 334 e chikungunya, 47. No sábado (8) ocorreu o primeiro óbito por dengue este ano no município, um paciente de 33 anos do sexo masculino, faltando a confirmação do tipo da doença.

Ascom SFI

Congresso aprova crédito extra de R$ 248,9 bilhões para o governo

by
O Congresso Nacional aprovou nesta terça-feira (11) um projeto que autoriza crédito extra de R$ 248,9 bilhões para o governo federal. A proposta define que os recursos serão obtidos por meio da emissão de títulos do Tesouro Nacional.

Por ter sido aprovado em uma sessão conjunta, formada por deputados e senadores, o texto seguirá para sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Na votação da Câmara, o texto foi aprovado por 450 votos a zero. Na votação do Senado, o texto passou por 61 votos a zero.

Como votaram deputados e senadores
De acordo com o texto, o dinheiro será destinado ao pagamento de benefícios previdenciários, do Benefício de Prestação Continuada (BPC) e de outros programas do governo.

O texto define que o governo poderá contrair dívidas para pagar despesas correntes, como salários e benefícios sociais, sem descumprir a chamada "regra de ouro".

O mecanismo, previsto na Constituição, proíbe o Poder Executivo de se endividar com a emissão de títulos para custear despesas do dia a dia. A única exceção, pela "regra de ouro", é se houver autorização do Congresso. Caso contrário, o presidente da República pode ser enquadrado no crime de responsabilidade fiscal.
Acordo
Antes de ser aprovada no plenário, a proposta passou pela Comissão Mista de Orçamento, onde foi costurado um acordo entre representantes do governo e de vários partidos.

Governistas precisaram ceder a algumas demandas de diferentes partidos, incluindo os de oposição, para viabilizar a votação.

Líder do governo no Congresso, a deputada Joice Hasselmann (PSL-SP) afirmou que o Poder Executivo se comprometeu a:

liberar para a educação R$ 1 bilhão dos recursos atualmente contingenciados;
destinar R$ 1 bilhão ao programa habitacional Minha Casa, Minha Vida;
destinar R$ 550 milhões para as obras de transposição do Rio São Francisco;
liberar R$ 330 milhões para bolsas de estudo do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
Suspensão de benefícios
No último sábado (8), Bolsonaro disse que teria de suspender, a partir de 25 de junho, o pagamento de benefícios a idosos e pessoas com deficiência caso o Congresso não aprovasse o projeto.

Acrescentou que, se a proposta não fosse aprovada, outros programas poderiam ficar sem recursos nos próximos meses. E citou o Bolsa Família, o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o Plano Safra.

Prefeitura lança projeto “Sorriso e Vida” na quinta-feira (13)

by
A Prefeitura de São Francisco de Itabapoana (SFI) vai lançar na próxima quinta-feira (13) o projeto “Sorriso e Vida”. O lançamento será realizado no Centro de Convivência da Terceira Idade Nágme Jorge Abílio, na área central do município, a partir das 10h.

Através do projeto, o Departamento de Odontologia (DO) da Secretaria Municipal de Saúde e a Secretaria Municipal do Trabalho e Desenvolvimento Humano (SMTDH) vão fornecer mensalmente 20 próteses dentárias aos assistidos pelo Centro de Convivência, através de uma parceria com o Centro Universitário Fluminense (Uniflu).

De acordo com a diretora do DO, Karina Abdu, o início do “Sorriso e Vida” integra a programação do Junho Violeta, cujas ações abordam a violência contra o idoso. Ela explicou que o professor do Curso de Odontologia do Uniflu Marcos Menezes será o supervisor do projeto e estará presente no lançamento, juntamente com o titular da SMTDH, Fagner Azeredo, entre outros integrantes do Governo.

Ascom SFI

Total de visualizações

Seguidores

Top Ad 728x90